icon tituloPolítica de Integração

Mais facilidade e rapidez no seu trajeto.

A integração tarifária foi implantada no transporte coletivo de Ribeirão Preto em março de 2000. O benefício inicialmente era nas viagens realizadas mediante conexão entre duas linhas de ônibus pertencentes a grupos distintos, dentro do prazo de 120 minutos a contar do primeiro embarque. A exigência era o pagamento adicional de uma fração da tarifa básica.

Diante das novas demandas do transporte coletivo, decorrentes da expansão da área urbana na última década, em agosto de 2009 a Prefeitura de Ribeirão Preto, através da TRANSERP, promoveu a adequação no agrupamento das linhas para a nova integração tarifária. A medida proporcionou à população maior liberdade e economia na escolha e na combinação das linhas para a realização de viagens integradas.

A nova rede de transporte coletivo do município, objeto da Concorrência Pública nº 041/211, ampliou de dois para três modais de transporte (estrutural, convencional e alimentador), criou 17 novas linhas de ônibus e três novas linhas de micro-ônibus. Todas idealizadas a partir das necessidades de reestruturação, racionalização, reformulação ou desativação de parte das linhas de ônibus ou das rotas de micro-ônibus que compõem a atual rede de transporte.

Além disso, com a implantação da nova rede, a frota operacional foi ampliada em 6,0% e a quilometragem percorrida em 38,0%. 

Assim, com a reestruturação do sistema de transporte e o aumento da frequência de veículos nas linhas da nova rede, impôs-se a adoção de um novo regime de integração tarifária, mais flexível, com maior número de grupos e isento de acréscimo tarifário.

É admitida a integração tarifária nas viagens realizadas mediante conexão de até três linhas de ônibus, desde que elas pertençam a grupos distintos, e os transbordos ocorram dentro do prazo de 120 minutos a contar do primeiro embarque.

Veja também